Episódio 5: Coitadinha? Coitadinha uma ova!

Isto de ser uma mulher pequena não é nada fácil. Ainda menos quando as pessoas passam todo o tempo a ver-me como uma coitadinha. Portanto, vamos lá esclarecer as coisas…

Não é nada fácil viver nesta sociedade tendo assumidamente menos de 1,50m. Mas isso já vocês sabem! Digo assumidamente porque não gosto nada de sapatos altos e, sendo sincera, não há nada mais confortável do que um par de sapatilhas para enfrentar o mundo dos 1,63m (altura média da mulher portuguesa em 2016). Mas detalhes fashionistas e alturas à parte, a verdade é que todos adoram ver os pequenitos como uns “coitadinhos”, ora vejamos:

Coitada, és mesmo baixa!

Parece que sim, não é senhor/a génio? Sou baixa por vários motivos, pode ser a genética familiar (onde todas as mulheres e alguns homens são de estatura baixa), pode ser o meu desgosto por leite que não desenvolveu a parte óssea ou até o facto de ter nascido do outro lado do mundo. Agora coitada?

Coitada! Mas até és fofinha…

Bom… Vamos lá perceber. Sou ‘fofinha’ porque sou pequena ou porque sou lá para o anafadinha? É que não vamos misturar as coisas… Lá por ser pequena não é necessariamente obrigatório ser fofinha. Aliás, nem percebo a correlação deste comentário frequente.

Coitadinha… Como consegues <inserir ação do quotidiano>?

Por favor! Eu só não tenho uma altura considerável, não tenho qualquer tipo de anomalia que me impeça de viver, respirar e fazer tudo o que os outros fazem. Sou só pequena, não tenho qualquer deficiência, ok?

Coitada! Deve ser mesmo difícil.

Espera lá. Estou confusa. O que é que ‘deve ser difícil’? Viver neste mundo? Ter 24 anos? Viver em Portugal? Trabalhar 8 horas por dia, 5 dias por semana? Continuo confusa. Alguém que me explique!

Mas… O pior de tudo é…

O só e simplesmente ‘Coitada!’

Sim, só ‘coitada’. Quando conto uma história de como prendi o pé na bicicleta na aula de RPM e cai, quando digo que tive de ir buscar um escadote para chegar à prateleira, ou gritar pelos meus amigos para buscar um pacote de bolachas, ou quando as pessoas se têm de pôr de joelhos para me cumprimentarem…

Não. Nós os pequeninos não somos coitados. Vivemos, respiramos e temos uma vida e, felizmente, não somos coitados, logo, por favor, não nos tratem como tal. Garanto-vos que sou feliz, divirto-me imenso e, de uma maneira ou de outra, faço tudo o que vocês fazem.

Até ao próximo episódio!

Facebook | Instagram
Pat, a Fun Sized |  Sofia, a Ilustradora

Publicado por

Patricia Fernandes

Miúda de 25 anos, apaixonada por música e redes sociais - com um affair em jornalismo. Podem encontrar-me, com frequência, em concertos ou num café a falar de música.

O que achaste deste artigo? Partilha connosco!

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.